November 12, 2018

October 2, 2017

March 4, 2017

February 24, 2017

December 11, 2016

Please reload

Posts Recentes

The book

March 4, 2017

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Step conquered

October 2, 2017

 The last few months have been quite difficult when it comes to creating. Not for lack of ideas, but for a succession of events and feelings that led to such. As you know, I do not live only of photography. Although it is the dream! I also have a professional job, which sometimes takes me a lot of time to photography. This is the reality and I could even say that this is the real reason why I have not created anything. Or, take advantage of the work that is organizing an exhibition and saying that time flies.
However, I have to be honest, even with myself! These were not the real reasons! What drove me not to create was the willpower that was disappearing. No matter how professional work you have, if you have willpower, there will always be time to create. What happened was that in fact I was losing that desire and everything started when I went out to shoot and could not get what I wanted. It was hours, afternoons and whole days to shoot, for later not being able to seize anything. This constant failure began to create in me feelings of doubt and loss of will to do so. However, in my last exit and attempt to shoot the intended, I felt that I would finally have material to work on, but fear seized me. I was afraid that when I went to the computer and composed the photo, I discovered that those photos that I imagined, were not after all, for one reason or another, the ideal photos. So I was afraid to sit down and compose the final work. In the midst of this feeling of failure and fear that caused me sadness, there was also the feeling of happiness and excitement for the exhibition I organized. In a way this exhibition came to help, because my mind had to be occupied with the exhibition and not just thinking about this failure. Perhaps the secret is there! Clear the mind and occupy it with other things. As such, I no longer thought of this series of 4 works that I idealized and I devoted myself exclusively to the exhibition. Just like the camera, which was stored for months! At least it was protected from dust! The opening of the exhibition was a success, easily visible in the smiles of the people who visited it, even in the hosts. This excitement of organizing, seeing that people were actually appreciating the work and listen to their comments, did flourish in me again the will to create. _Yet, it was not only the exhibition that contributes to this! It was also to have seen the wonderful video of the promoting passion of this year. It was refreshing to see the joy of the people, their smile, that happiness stamped on their faces. What a great event! It reminded me of the happiness I felt when I created. Step by step, the will began to be significant, to the point of looking back at those photos and believing that I could do something. However, the little devil inside my mind, was asking me if I would still know to do anything. Could it be that all this time without practicing would not have a regression effect on me? Does everything I learned, somehow, I lost? What I knew at the time was that I did not would let me down again. And so I did, with the long breath, I sat down, looked at the computer and said, come on! However, before I started, I decided not to be picky on myself and let myself be carried away only by emotion, starting and keep things simple. Less is always more! This series that I am working on, is a set of 4 works in honor of an institution that tells me a lot, the university of Aveiro, where I graduated. I called "Step conquered".

And you? How do you react when things do not go well for you? How do you deal with and try to overcome this moment? See you! 

 

 

Os últimos meses têm sido bastantes difíceis no que diz respeito a criar. Não por falta de ideias, mas sim por um suceder de eventos e sentimentos que levaram a tal. Como sabem, eu não vivo só da fotografia. Embora seja o sonho! Eu também tenho um trabalho profissional, que por vezes me tira imenso tempo para a fotografia. Esta é a realidade e poderia até dizer que esta é a verdadeira razão pela qual não tenho criado nada. Ou então, aproveitar do trabalho que é organizar uma exposição e dizer que o tempo voa! Mas tenho de ser honesto, até comigo mesmo! Essas não foram as verdadeiras razões, embora ajudassem a tal. O que me levou a não criar foi a força de vontade que foi desaparecendo. Por mais trabalho profissional que tenha, se tiver força de vontade, haverá sempre tempo para criar. O que aconteceu foi que de facto fui perdendo essa vontade e tudo começou quando eu saia para fotografar e não conseguia obter o que queria. Foram horas, tardes e dias inteiros a fotografar, para depois não conseguir aproveitar nada. Este constante insucesso, começou a criar em mim sentimentos de duvida e perda de vontade de o fazer. No entanto, na minha ultima saída e tentativa de fotografar o pretendido, senti que finalmente teria material para trabalhar, mas o medo apoderou-se de mim. Receei que quando fosse para o computador e compor a foto, descobrisse que aquelas fotos que imaginei serem, não fossem afinal, por um motivo ou outro, as fotos ideais. E assim fiquei com medo de me sentar e compor a obra final. No meio deste sentimento de fracasso e de medo que me causavam tristeza, havia também o sentimento de felicidade e excitação pela exposição que organizei. De uma certa maneira esta exposição veio ajudar, pois a minha mente tinha que se ocupar também com a exposição e não ficar só a pensar nesse fracasso. Talvez o segredo esteja ai! Limpar a mente e ocupa-lá com outras coisas. Como tal, não mais pensei nesta série de 4 obras que idealizei e dediquei me unicamente à exposição. Assim como a máquina, que ficou guardada durante meses! Pelo menos esteve protegida do pó! A inauguração da exposição foi um sucesso, facilmente visível nos sorrisos das pessoas que a visitaram, inclusive nos anfitriões. Esta excitação de organizar, de ver que as pessoas estavam de facto a apreciar os trabalhos e ouvir seus comentários, fez com que em mim  florescesse novamente a vontade de criar. Mas não foi só a exposição que contribui para tal! Foi também ter visto o maravilhoso video do promoting passion deste ano. Foi revigorante ver a alegria das pessoas, o seu sorriso, aquela felicidade estampada na sua face. Que grande evento! Fez-me recordar a felicidade que eu sentia quando criava. Pouco a pouco a vontade começava a ser significativa, ao ponto de voltar a olhar para aquelas fotos e acreditar que conseguiria fazer algo. Mas o diabinho, dentro da minha mente perguntava-me se eu ainda saberia fazer fosse o que fosse. Será que este tempo todo sem praticar não teria um efeito de regressão em mim? Será que tudo o que aprendi e conquistei, eu perdi! O que eu sabia naquele momento, era de que não me iria deixar de abater de novo. E assim fiz, com o longo respiro, sentei me , olhei para o computador e disse, vamos lá! Mas antes de começar, decidi não ser exigente comigo mesmo e deixar-me levar só pela emoção, pelo começar e manter as coisas simples. Menos, sempre foi mais! Esta serie que pretendo trabalhar, é um conjunto de 4 obras em homenagem a uma instituição que me diz muito, a universidade de Aveiro, onde me licenciei. 
E vocês? Como reagem quando as coisas não vos saem bem? Como lidam e procuram ultrapassar esse momento?

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square